Brasil e Argentina apostam em acordos com UE e Aliança do Pacífico

Os presidentes do Brasil e da Argentina, Michel Temer e Mauricio Macri, destacaram nesta terça-feira, em Brasília, a necessidade de que as duas maiores economias sul-americanas procurem acordos comerciais com a Aliança do Pacífico e a União Europeia, ante o risco de uma virada protecionista dos Estados Unidos.

"Frente a tantas dúvidas que o mundo nos apresenta, o que tem que ficar mais claro é que temos de ser aliados", afirmou Macri no Palácio do Planalto.

O presidente argentino afirmou que o Mercosul - integrado pelos dois países junto ao Uruguai, Paraguai e a suspensa Venezuela - deve intensificar suas relações com o mundo, "começando por esta oportunidade que se abre com a União Europeia, que agora tem um interesse maior em avançar com o acordo".

Temer enfatizou, por sua vez, a vontade de uma aproximação comercial com a Aliança do Pacífico, formada por Colômbia, Chile, México e Peru.

"Levantamos o tema de uma integração cada vez maior da América Latina, em particular América do Sul, [e] México; inclusive para ter uma relação mais próxima do Mercosul com a Aliança do Pacífico", destacou.

Esta é a primeira visita oficial de um chefe de Estado a Brasília desde que Temer assumiu o poder em 2016, depois do impeachment de Dilma Rousseff.

 

 

 

 

 

@AFP

Like what you see! Signup for our weekly newsletter

Comments(0)