Jorge Espanha é nomeado como diretor geral da Oxitec do Brasil

Executivo irá supervisionar implementação do Aedes do Bem™ e de novas tecnologias no país

A Oxitec Ltd. anunciou hoje a nomeação de Jorge Espanha como diretor geral da Oxitec do Brasil. Espanha irá supervisionar os programas de implementação do Aedes do Bem™ - solução inovadora e sustentável para o controle de vetores – no Brasil.

Hadyn Parry, CEO da Oxitec, declarou, “Estamos muito satisfeitos em receber o Jorge na equipe da Oxitec. Sua experiência na área de ciências biológicas e histórico em marketing e crescimento será uma vantagem para a empresa, à medida que continuamos a expandir nossas operações no Brasil e fora dele.”

Espanha traz à Oxitec mais de 20 anos de experiência em áreas como marketing, comercial e operacional, em mercados locais, regionais e globais incluindo os Estados Unidos, Europa e América Latina. Recentemente, atuou como diretor presidente da Merial para o Brasil, Paraguai e Bolívia. Em outubro de 2016, pela segunda vez em quatro anos, foi reconhecido como uma das 100 pessoas mais influentes no agronegócio brasileiro, de acordo com a revista Dinheiro Rural. O novo diretor da Oxitec do Brasil desempenhou papéis-chave na Pfizer Saúde Animal, Zoetis e SmithKline Beecham, obtendo significativo crescimento nos negócios por ele gerenciados. Espanha é também presidente da Associação Brasileira de Marketing Rural & Agronegócio (ABMR&A). “É uma honra fazer parte do grupo Oxitec/Intrexon, pois a Oxitec tem a nobre missão de ajudar as autoridades brasileiras a prevenir a propagação de vetores que transmitem doenças tão graves e implementar novas tecnologias no Brasil”, acrescentou Espanha.

Aedes do Bem™

Em parceria com a Prefeitura de Piracicaba, a Oxitec do Brasil atualmente desenvolve o projeto Aedes do Bem™ no município, liberando seu mosquito geneticamente modificado em uma área com cerca de 65 mil habitantes com o objetivo de suprimir a população do transmissor a dengue, Zika, chikungunya e febre amarela. Em outubro de 2016, a empresa inaugurou, em Piracicaba, sua primeira fábrica em grande escala do Aedes do Bem™, com capacidade para produzir 60 milhões de mosquitos machos por semana. Uma pesquisa de opinião realizada em novembro mostrou que 92,8% da população da cidade apoia a solução de controle de vetores da Oxitec. Sobre a Oxitec A Oxitec é pioneira no uso de engenharia genética para controle de vetores e pragas que disseminam doenças e destroem culturas. Foi fundada em 2002 como uma “spinout” da Universidade de Oxford (Inglaterra).

 Aedes aegypti OX513A produzido pela Oxitec é chamado popularmente de Aedes do Bem™!. Ele tem esse nome por combater o Aedes aegypti selvagem, transmissor da dengue, Zika, chikungunya e febre amarela. Projetos realizados no estado de São Paulo e na Bahia reduziram em até 99% a população selvagem do mosquito.

Todos os anos, de 20% a 40% da produção mundial de alimentos é perdida devido a insetos. Para combatê-los, agricultores gastam bilhões de reais em pesticidas. Com esse desafio em mente, a Oxitec desenvolve também insetos para combater pragas da agricultura de uma forma sustentável.

Genética

No laboratório, milhares de ovos do Aedes aegypti receberam, em 2002, uma injeção que continha DNA sintético com genes. Um desses genes produz uma proteína que impede o mosquito de chegar à fase adulta caso não receba um antídoto. O outro gene produz uma proteína que faz com que o mosquito brilhe sob uma luz específica do microscópio. Esses mosquitos com os genes adicionais foram então selecionados na fase de larva com base no brilho apresentado sob o microscópio e cruzados entre eles para obter a linhagem do Aedes do Bem™!. Após essa fase, o Aedes do Bem™! começou a ser reproduzido em laboratório e desde então todos seus descendentes carregam os genes adicionais.

Regulamentação e resultados

Aedes do Bem™! é liberado no ambiente e cruza com as fêmeas selvagens. Seus descendentes herdam os genes adicionais e morrem antes de chegar à fase adulta, diminuindo a população das próximas gerações. A solução da Oxitec é amiga do meio ambiente, porque o Aedes do Bem™! não se reproduz com outras espécies e nem se perpetua no ambiente. Em 2014, o Aedes do Bem™! recebeu a liberação comercial da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio). Em abril de 2016, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que irá conceder um análogo de um Registro Especial Temporário (RET)  para o Aedes do Bem™!. A tecnologia da Oxitec já obteve resultados positivos em cinco diferentes locais, três deles no Brasil. Liberados em bairros de Juazeiro (BA) e Jacobina (BA), os Aedes do Bem™! conseguiram reduzir em até 99% a população selvagem de Aedes aegypti nas áreas tratadas. Em Piracicaba (SP), resultados preliminares mostraram uma redução de 82% em larvas selvagens nas áreas tratadas com o Aedes do Bem™!, em comparação com a área não tratada.  

 

Sobre a Oxitec

A Oxitec é pioneira no uso de engenharia genética para controle de vetores e pragas que disseminam doenças e destroem culturas. Foi fundada em 2002 como uma “spinout” da Universidade de Oxford (Inglaterra). A Oxitec é uma subsidiária da Intrexon Corporation (NYSE: XON), empresa que utiliza biologia para ajudar resolver alguns dos maiores problemas mundiais.

Like what you see! Signup for our weekly newsletter

Comments(0)